PELAS ESTRADAS DO ALASKA






PELAS ESTRADAS DO ALASKA - Conhecer o Alaska sempre foi uma idéia excitante. Alguns americanos perguntaram o que nós iríamos fazer lá, porque só tem "urso e gelo", diziam.O Alaska dificilmente você conhece em uma única viagem. Pode-se fazer a opção de conhecer o norte, menos habitado, selvagem ou o sul, mais moderno e estruturado. Programamos para conhecer as estradas entre Anchorage e Whittier. Alugamos nosso carro pela Hertz( www.hertz.com) , duas diárias ao preço de 167 dólares.




Saímos bem cedo de Anchorage em direção a Whittier. Distante 121 km, esta pequenina cidade já foi base militar americana na segunda guerra mundial e hoje serve de partida para os cruzeiros que visitam os famosos glaciares. O tempo estava bem claro e o frio já não era novidade.
Seguimos pela Seward Highway, também conhecida como All American Highway. A estrada é perfeita, com muitas paisagens de montanhas com seus picos nevados, mar e cachoeiras ao longe. É uma estrada que possui muitos mirantes com informações e curiosidades sobre o local .Um dos mirantes mais visitados pela sua beleza é o Beluga Point, uma referência às baleias, que vez por outra, aparecem no local. Infelizmente , não tivemos esta sorte de ver alguma baleia.
Sempre ao nosso lado direito estava a famosa linha de trem da Alaska Railroad (www.alaskarailroad.com) . É muito freqüente áreas de camping na região.




Na altura da milha 79, a estrada segue  para Seward   ou Portage Valley e Whittier, à esquerda. Tomamos a esquerda e seguimos viagem. Entre o povoado de Portage e Whittier está o segundo maior túnel da América do Norte, com quatro quilômetros de extensão,o Anton Anderson Memorial Tunnel.





Este incrível túnel foi construído para passar tanto carros quanto trem em um único sentido. Controlado por dois computadores, não seria agora que ele iria falhar. A distância parecia uma grande porta encravada no meio da montanha. Quando chegamos, o sinal  estava verde para nós e éramos os únicos neste sentido. Quando entramos naquele espaço escuro, com iluminação nas laterais e teto, sem ver o final, começamos a pensar bobagens, tipo: - E se vier um trem do lado oposto? E se o carro quebrar? O túnel foi idealizado para apenas um carro ou trem, não existe espaço para mais nada. É uma sensação estranha, mas legal. Quando saímos havia uma fileira de carros a espera. Estávamos em Whittier.

Túnel no sentido Whittier-Anchorage


Whittier

Bandeira do Alaska

Comente com o Facebook: