Um dos ataques mais ousados da história, foi o ataque da Marinha Imperial Japonesa contra a Base Militar de Pearl Harbor, na ilha de Oahu, Havaí. Após assinatura do Pacto do Eixo, o Japão tinha como aliados a Alemanha nazista e a Itália fascista. O processo de expansão japonês e as restrições americanas ao Japão, foram uma das causas que motivaram a invasão. Em 26 de novembro de 1941, uma frota de 6 porta-aviões deixa a Baia de Hitokappu, nas ilhas Burilas, em direção a Pearl Harbor. No total eram 441 aviões, 20 submarinos e 5 mini-submarinos, para garantir que nenhuma embarcação saísse da base americana. O silêncio era a ordem. Contatos de rádio estavam proibidos. Pearl Harbor era uma baia rasa, pouco profunda , conhecida como Wai Momi, ou "águas perolizadas" na língua dos locais. Aqui se criavam ostras antes de tornar-se base naval. Os três maiores porta-aviões americanos não estavam na Baia. Na manhã de 7 de dezembro de 1941, pouco antes das sete da manhã, o ataque ocorreu. O USS Ward identificou e disparou em um mini-submarino japonês, cuja função era de usar torpedos e afundar navios americanos. Nenhum dos mini-submarinos voltou para a base e apenas um, dos 10 marinheiros japoneses, sobreviveram, tornando-se o primeiro preso americano na Segunda Guerra Mundial. Foram 21 navios danificados ou afundados, 347 aviões, morreram 2.403 pessoas e, feridos, 1178 pessoas. As bases de submarinos e de combustível não foram danificados, o que aumentaria mais ainda o tempo de recuperação americana. Os Japoneses estavam satisfeitos e os Estados Unidos entravam definitivamente na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).
Hoje a Base americana é uma das grandes atrações turísticas da Ilha de Oahu.


Em junho de 2018 fomos a Honolulu, ilha de Oahu, no Hawaii. Ficamos três dias inteiros na ilha e resolvemos alugar um carro. Reservamos previamente pela Budget, um Mustang, que estava com um preço bem razoável, comparando com outras opções. Éramos em dois, com duas malas médias e o carro, apesar de esportivo, comportou  bem nossas malas.
Honolulu não é pequena, mas, se hospedando em Waikiki, a praia da cidade, as atrações ficam bem perto, podendo ser percorridas a pé. Mas a idéia de alugar um carro estava relacionada a conhecer o norte da ilha, a famosa North Shore, onde estão as praias mundialmente conhecidas e a tranqüilidade de percorrer tudo bem devagar, sem pressa. 
Utilizamos o carro uma vez na cidade, para passear pela avenida principal da praia e deixá-lo próximo ao zoológico, em um estacionamento concorrido, mas muito bem localizado. Ali usa-se o parquímetro .


Berlim, um dos lugares mais bonitos do mundo. Para quem gosta de história, paisagens e cultura, o lugar é a Alemanha. Com a melhor rede rodoviária da Europa, você pode conhecer essa potência mundial de carro também, o que será  uma experiência inesquecível.
Começamos nosso roteiro pelo Leste Europeu, vindo do Rio via Frankfurt pela Luftansa  . Chegamos à noite em Berlim, pelo aeroporto de Tegel, localizado a 8 km do centro. Pegamos um ônibus que nos deixaria próximo ao nosso hotel. Nosso contato com as belezas da cidade começaram com essa foto abaixo.

Catedral de Berlim e a Torre de TV ao fundo 
Para quem vai ficar pouco tempo na cidade, próximo ao aeroporto tem o hotel Mercure Airport Berlin Tegel , um hotel 4 estrelas com diárias de € 84,00, localizado em uma grande área verde e que possui um sistema de transporte grátis para o aeroporto. Neste hotel ficamos em nossa volta para Berlim, antes de voltarmos ao Brasil.
Em Berlim optamos pela rede Novotel em Mitte , no coração da capital, próximo a Potsdamer Platz e Alexanderplatz e onde se encontram grandes atrações turísticas. O metrô fica logo ao lado do hotel.


MARSELHA, A CIDADE MAIS ANTIGA DA FRANÇA 

Iniciamos nosso roteiro pelo Sul da França, por esta bela cidade, às margens do Mediterrâneo. Voamos de Lisboa à Marselha pela TAP  . Chegamos em um belo dia de sol, mar azul e muitos turistas de altíssimo astral, afinal, conhecer  esta região deixa qualquer turista feliz.
Programamos para conhecer Marselha, Aix en Provance, região do Luberon, Moustiers de Sainte Marie, Grasse, Cannes, Nice e arredores.
A Costa Azul ou Riviera Francesa vai de Toulon à Menton, na fronteira com a Itália. É uma das regiões mais exclusivas e caras do mundo.

Google Maps - Sul da França
             



Embora tivéssemos pouco tempo em Balneário Camboriú, reservamos quatro horas para conhecer o Parque Unipraias. Os bondinhos aéreos simbolizam o parque. Eles interligam três estações ao sul da orla, denominadas Barra Sul, Mata Atlântica e Laranjeiras.  Sobem até o morro da Aguada e desce até a praia de Laranjeiras, que, infelizmente, não deu tempo para aproveitar. São 47 bondinhos em um trajeto de 3.250 metros. E lá fomos nós, trinta e nove pessoas divididas em pequenos grupos no interior deles. A vista da Mata Atlântica, bem como da orla de Balneário Camboriú, valorizam e pontuam a visita. Importante ficar de posse do ticket, para controle posterior. Adquirir o mapa, também disponível em outras línguas, é importante . Para saber sobre os ingressos, mapas, horários  e passeios opcionais, clica aqui.