(Geo5international)


.Porque Frankfurt?

Localizado na área central da Europa e com voos diretos do Brasil, é uma ótima ponte para muitas cidades interessantes na Europa. A cidade é agradável, com área central compacta, estação central imensa, que funciona como ponto de chegada e partida de trens para toda Europa, inclusive é um bom local para retirada de veículo, para os que desejam passear pela Alemanha e regiões vizinhas.

Sugiro comprar os trechos internos separadamente, pois as opções em low coast são várias e bem interessantes. Tudo vai depender do roteiro escolhido. É sempre interessante estar atento às pesquisas, pois, às vezes, o mais barato, no final, acaba saindo mais caro. Aeroportos distantes, deslocamentos caros e desnecessários. Gosto de utilizar os buscadores Edreams, Skyscanner e Kayak para uma busca mais ágil.
Deixamos aqui alguns sugestões de roteiros que realizamos. Espero que aproveitem!

1- Rota Romântica

Em nosso roteiro, programamos para retirar o carro na Estação Central de Frankfurt e dormirmos na primeira cidade da rota, Wurzburg. São 350 km até Fussen , no sul da Alemanha, próximo a fronteira com a Áustria. São cidades medievais inesquecíveis, bosques, castelos dos sonhos e muito mais. Deixamos o carro em Munique.




Chicago é uma cidade que surpreende tanto adultos quanto crianças. Uma das grandes atrações para as crianças é o Chicago Children`s Museum. Localizado em um grande centro de diversão, o Navy Pier, o museu merece uma parada. Acompanhá-los à visita é muito importante também, porque os pais oportunizam  as atividades com eles e, em tempo real, desfrutam da companhia dos mesmos. O museu é muito interativo. Pinturas, montar brinquedos, pular, brincar nas cordas e que tal fazer o trabalho dos bombeiros? Aqui as crianças colocam capuz e tudo o que têm direito.



Uma ótima atração e um bom local para refeiçoes e bate papo em Boston é o Hard Rock Café. conhecido por sua incrível decoração de artistas do Rock e tudo que se relaciona ao tema. Não poderíamos deixar passar essa visita, até porque a localização favorecia, uma vez que nosso hotel era próximo a  Faneuil Hall, uma aréa imensa de entretenimento que abriga o espaço.



Assim que chegamos, nossas crianças foram contempladas com álbuns e lápis coloridos para distração (espertos). Além da recepção calorosa, disponibilizam menu infantil. É desnecessário relatar que eles adoraram.
O local é movimentado tanto no balcão, quanto nas mesas do salão. Bom fazer reserva. As músicas antigas e atuais são de bom gosto. Impossível não sair para contemplar guitarras, fotos, roupas e lembranças dos reis do rock. 


Existem várias formas de conhecer Roma mas, sem dúvida, caminhando é a mais interessante. Sempre pensei em escrever sobre as pequenas e estreitas ruas de Roma, seu trânsito caótico ou suas longas avenidas, com seus monumentos, bem ao alcance das mãos e das máquinas fotográficas, claro. O detalhe é que a disposição para andar não pode faltar. Todavia, quando alcançar a exaustão, a preocupação é desnecessária, pois há muitos bons restaurantes e bares ao longo do caminho. O prazer é inevitável.
Sempre que viajamos à Roma, ficamos no hotel Diplomatic ,localizado à Via Vittoria Colonna, 28, próximo ao Vaticano e da Ponte Cavour. Voltamos à Roma em março de 2013, no final do inverno. Dividimos nosso passeio em dois dias, caminhando com calma e entrando nos monumentos de interesse.
Em maio de 2017 realizamos mais uma viagem aos Estados Unidos, desta vez para a Costa Leste. Fizemos Washington, Filadélfia, Nova York e Boston, exatamente nessa sequência.
Destas cidades, conhecia apenas New York, o que faz uma grande diferença para programar um roteiro. Embora seja um local que sempre é bom voltar, procuramos evitar o já conhecido e, muitas vezes adotado, "bate e volta". Resolvemos, portanto, planejar a viagem em apenas um sentido.


Efetivamente, foram 11 dias de viagem, desconsiderando o deslocamento de chegada e saída no país. Desta forma, optamos por passar apenas dois dias em cada local e reservamos cinco deles para Nova York. 
Alugamos carro desde Washington, devolvendo em Nova York, apenas para completar sete dias de locação (mais barato), além do que nosso roteiro incluia as crianças, o que seria, certamente, bem mais prático e entendendo que não existe necessidade de carro na última, uma vez que os encargos não superam os benefícios. Preços abusivos nos estacionamentos, metrô que funciona e localização excelente do nosso hotel. Alugamos, posteriormente, saindo de Nova York em direção a Boston, mais duas diárias.