UM PASSEIO A PÉ POR ROMA


Existem várias formas de conhecer Roma mas, sem dúvida, caminhando é a mais interessante. Sempre pensei em escrever sobre as pequenas e estreitas ruas de Roma, seu trânsito caótico ou suas longas avenidas, com seus monumentos, bem ao alcance das mãos e das máquinas fotográficas, claro. O detalhe é que a disposição para andar não pode faltar. Todavia, quando alcançar a exaustão, a preocupação é desnecessária, pois há muitos bons restaurantes e bares ao longo do caminho. O prazer é inevitável.
Sempre que viajamos à Roma, ficamos no hotel Diplomatic ,localizado à Via Vittoria Colonna, 28, próximo ao Vaticano e da Ponte Cavour. Voltamos à Roma em março de 2013, no final do inverno. Dividimos nosso passeio em dois dias, caminhando com calma e entrando nos monumentos de interesse.

PRIMEIRO DIA 
Atravessando a Ponte Cavour e um pouco mais à esquerda, chegamos ao imenso Mausoléu de Augusto, aberto à visitação com hora marcada. O  restaurante Alfredo está localizado bem ao lado, famoso pelas massas. Seguindo pela Via Del Corso, chega-se à Piazza Del Popolo, com a Igreja Santa Maria Del Popolo, uma igreja renascentista e uma capela iniciada por Rafael e concluida por Bernini. Uma das avenidas mais concorridas da cidade é a Via Condotti, com suas lojas fantásticas (Ferrari, Louis Vuitton, Salvatore Ferragamo, Jimmy Choo, Hermés, Prada, Gucci, entre outras) e muita gente na rua. Vale uma caminhada, lógico, sem pressa alguma. Seguimos no sentido da Praça Espanha (Piazza di Spagna). Local repleto de turistas e locais, esta praça é considerada a mais famosa de Roma. A Fontana Della Barcaccia, as escadarias e a Igreja de Trinità Del Monti merecem ser vistas e fotografadas. Ficar sentado na escadaria vendo o movimento das pessoas e das Ferraris é uma opção que deve ser levada em conta. Próxima parada fizemos na Fontana di Trevi. No caminho, a linda Colonna Dell`Immaculata, erguida em 1857, uma estátua em homenagem à Imaculada Conceição. Após uma curta caminhada chegamos à linda Fontana de Trevi. A mais famosa fonte de Roma (ver em outro post). Ficamos nos restaurantes próximos e voltamos andando ao hotel. Um dia muito agradável.



Praça Espanha

Via Condotti e Praça Espanha ao fundo

Fachada dos prédios

Fontana de Trevi

SEGUNDO DIA

Saímos do hotel bem cedo. Uma manhã bem fria, a ansiedade tomando conta, afinal era domingo de Ramos e assistiríamos à segunda missa do Papa Francisco. Caminhamos admirando o lindo prédio do Tribunal de Justiça, passando pelo Castelo de Sant´Angelo com sua lindíssima ponte e suas figuras. Obras de Bernini. (http://www.castelsantangelo.com). Como ainda era cedo e o castelo só abriria às nove horas, voltaríamos mais tarde. Caminhando pela Via Della Conciliazione, chegamos à Piazza de San Pietro e Vaticano. O  movimento já era grande, a praça tomada  por fieis. Assistimos à missa, muita emoção neste momento histórico. O museu do Vaticano merece uma visita , com suas obras fantásticas e a Capela Sistina. imperdível. Aberta de segunda à sábado, das 9 às 18h, ao custo de dezesseis euros. Desta vez não deu para voltar ao museu. Razão para retornarmos um dia, entre tantas outras.

Vaticano

Castelo de Sant Angelo
Do Vaticano ao Coliseu é uma longa caminhada, em torno de seis quilômetros e resolvemos pegar um táxi (15 euros). Passando  pelo Circo Massimos, Arco de Constantino, chegamos ao Coliseu. É  necessário um bom tempo destinado ao Coliseu, Palatino e Foro Romano, ao custo de doze euros.
Cabe um descanso nos restaurantes próximos ao coliseu. Aprecie os inúmeros turistas com suas máquinas potentes, o vai-e-vem das bicicletas  e vespas e a incrível vista do Coliseu, bem próximo a uma curta passagem de rua. Sem dúvida, estamos em um local especial.
Uma das mais espetaculares avenidas de Roma é a Via Del Fori Imperiali, bem em frente ao Coliseu. Os "gladiadores" faziam pose para angariar alguns euros a mais com os turistas, os indianos equilibravam o companheiro apenas com uma pequena madeira (incrível), os artistas de rua estavam por todos os lados e a história também, com o foro romano e as estátuas ao longo da avenida. Chegamos ao "bolo de noiva" ou Monumento a Vittorio Emanuele, o primeiro rei da Itália unificada. Uma obra branca, gigantesca, que merece ser apreciada. Logo em frente vê-se a linda Piazza Venezia com o Palazzo Venezia, antiga casa de Mussolini e o Foro Traianno.

Coliseu e Arco de Constantino

Foro Romano

Via Del Fori Imperiali

Monumento a Vittorio Emanuele, Piazza Venezia e Palazzo Venezia


Não desistimos, pois o Pantheon estava bem próximo. As ruas estreitas com cafés e restaurantes mereceram uma parada. Um pub Irlandês ficava no caminho e uma bela cerveja foi uma boa opção. Chegamos ao Pantheon na Piazza della Rotonda e toda  caminhada teria valido à pena. O monumento construido por Adriano no século I é muito conservado e de uma beleza única.

Pantheon

 Como tudo aqui é perto, chegamos à Piazza Navona com suas três fontes barrocas e inúmeros edifícios com fachadas que merecem ser admiradas. As várias trattorias no local são excelentes, opções para uma boa refeição. Voltamos andando ao hotel apreciando o rio Tibre e as luzes do anoitecer romano.
Andar a  pé pelas ruas de Roma sempre trará novas descobertas, muitas emoções e sensações indescritíveis, afinal, estaremos andando pela história...  E isso já vale muito!


























Comente com o Facebook: